Polar Lights

Polar Lights

A POLAR LIGHTS foi criada por Tom Lowe no Playing Mantis em 1996. Começou como uma marca que recriaria por muito tempo kits de produção que haviam sido fabricados nos anos 60; Anos 70 pela empresa modelo Aurora. A Aurora havia lançado muitos kits orientados para a cultura pop, baseados em super-heróis populares, programas de TV e filmes. O lançamento do kit de modelo inicial da Polar Lights foi uma reprodução do kit da Família Addam e foi oferecido inicialmente como exclusivo da FAO Scwartz. A marca recriou muitos kits Aurora. Às vezes, os kits eram completamente refeitos, enquanto, em alguns casos, as tomadas ensacadas eram compradas usando as ferramentas existentes. Os kits sempre reproduziam a embalagem original e tentavam imitar a aparência das folhas de instruções vintage. Novos kits foram introduzidos ao longo do caminho com base em várias licenças, como Forbidden Planet, Scooby-Doo, The Simpsons e Lost In Space, entre muitos outros. A Polar Lights ganhou a licença de Star Trek em 2003 e começou a produzir novos kits com base na licença. Naquela época, os modeladores haviam se tornado mais específicos do que poderiam ter sido ao criar seus primeiros kits quando crianças. O acesso a fotos, reprises de programas e, eventualmente, acesso a vídeos caseiros permitiu que os modeladores estudassem sua espaçonave favorita para comparar seu kit com as verdadeiras miniaturas de filmagem usadas na produção dos programas. A disponibilidade desse tipo de ventilador e a pesquisa profissional permitiram que os novos kits da Polar Lights fossem precisos desde o início. Os lançamentos iniciais das marcas foram os primeiros EUA Enterprise NCC-1701 e Klingon Battle Cruiser, ambos na escala 1/1000. Os lançamentos posteriores incluíram um NX-01 Enterprise à escala 1/1000, com base no programa exibido no momento, e um kit de escala 1/350 da Enterprise Refit (também conhecido como 1701-A). Seu comprimento de um metro e meio permitiu que os modeladores capturassem todos os detalhes minúsculos do navio. Kits de grande escala já haviam sido oferecidos no segmento de kits militares, mas este kit estabeleceu o padrão-ouro para o que poderia ser um kit de injeção plástica de ficção científica. O surgimento desses kits mudou a reputação da marca de uma imitação de qualidade de kits antigos para oferecer kits detalhados e precisos de assuntos de ficção científica. A marca foi uma das primeiras a tirar vantagem do que seria conhecido como "mídia social", estabelecendo um quadro de mensagens on-line onde os consumidores poderiam interagir e compartilhar anotações e empolgação sobre as ofertas de produtos da empresa. O quadro de mensagens foi fechado após a venda do Playing Mantis para o RC2 em 2004, mas a base de consumidores continua compartilhando sua empolgação pela construção de modelos em quadros de mensagens alternativos e é a principal fonte de notícias e marketing da marca. Em 2008, a nova empresa de Tom Lowe, a Round 2, LLC, adquiriu a Polar Lights e as marcas históricas de kits de modelos AMT e MPC. Inicialmente, as marcas e ferramentas associadas foram obtidas por meio de um contrato de licença com a RC2, mas foram adquiridas alguns anos depois. Sob o controle da segunda rodada, a marca manteve sua reputação de precisão e implementou atualizações nos kits existentes, quando necessário. Essa abordagem foi levada a novos kits baseados no Planeta Proibido e no programa de TV Batman de 1966, tendo em mente a engenharia de montagem para fazer com que os novos kits fossem combinados com relativa facilidade pelos modeladores de qualquer nível de experiência.

Pague com
  • PagSeguro V2
Selos
  • Site Seguro

Régis Augusto de Barros - CNPJ: 33.605.634/0001-27 © Todos os direitos reservados. 2020